Arquivo da tag: Humor

Uma conversa entre Mr. Darcy e Mr Thornton

Olá meus leitores!!!

Essa semana vi um post engraçado no blog da Samanta Fernandes e resolvi compartilhar com vocês.

feb83ad90e20ebcf7831a6de7bb0e258

 

Thornton

 

Fitzwilliam Darcy: “Tudo bem?”

John Thornton: “Já estive melhor.”

FD: “Hmmm, eu conheço esse olhar. Você tem problemas com uma mulher e eu aposto que eu sei exatamente de que tipo. Não me diga. Você conheceu uma garota com mais do que o conjunto de opiniões complementares. Você, então, passou várias semanas tentando dizer a si mesmo que você não gostava dela, apesar do fato de que você estava pensando nela o tempo todo e queria muito… – er… – se casar com ela sem demora. Você apareceu para compartilhar as boas novas e, em vez de estar profundamente sensível da honra e soluçando na frente da sua camisa com gratidão, ela te deu um sermão sobre os seus defeitos e começou a olhar para os ferros da lareira.”

JT: “Isso é exatamente o que aconteceu – como você sabia?”

FD: “Estive lá, fiz isso, comprei a gravata. Há mais. Tendo pisado os pés delicados sobre todo seu coração, eu aposto minha fazenda que ela então fez algum comentário sobre você não ser cavalheiresco.”
JT: “. Ah, sim – ela me disse isso.”

FD: “Achei que sim. Eu também. Clássica ‘sai-fora-idiota’ tática. Acho que você saiu do palco com mais pressa do que quando você chegou?”

JT: “Eu saí mesmo.”

FD: “E então sua própria família começou a se meter no caso e, antes de saber onde estava, você tem uma velha abutre berrando sobre como sua noiva escolhida era, na verdade, Satanás de saias.”

JT: “Sim, minha mãe tinha uma ou duas coisas a dizer sobre o assunto”

FD: “Eu tinha uma tia enfiando o bico nisso. A sua namorada recebeu uma visita da velha?”
JT: “Ela certamente fez isso.”

FD: “Eu sabia. E a luz de sua vida desafiou à velha querida?”
JT: “Aham. Pra caramba.”

FD: “Sua mulher escolhida e a minha não são irmãs por acaso? Ela tem um monte de irmãs, eu perdi a conta…”

JT: “Só se o pai dela é um falecido ex-clérigo. Pena que ele está morto – ele era um bom velho, eu realmente gostava dele.”

FD: “Não são irmãs então. Meu sogro ainda está entre nós. Ele é um bom sujeito, mas a mãe …. não me faça começar.”

JT: “Pesadelo.”

FD: “O bilhete completo para o terrível. Tudo o que posso dizer é que graças a Deus há uma série de quilômetros de estradas ruins entre Derbyshire e Hertfordshire. Como é que é a mãe da sua namorada?”

JT: “Morta.”

FD: “Resultado. Como você conseguiu isso?”

JT: “Eu poluí o clima local com minha fábrica e agravei a doença dela. Me custou uma fortuna em cestas de frutas antes que ela finalmente batesse as botas. Nunca comprei tantas uvas.”

FD: “Então, para recapitular: você ofereceu seu coração e colchão  e insensivelmente recebeu a completa indiferença. Acho que você passou o tempo desde então sendo completamente infeliz e reformando o seu caráter?”

JT: “Correto em ambos os casos. Se você soubesse quanto ensopado eu tive que comer na companhia de operários só para impressioná-la. ”

FD: “Eu conheço o caso. Eu tive até que ser acolhedor com os meus rendeiros e subornar minha governanta para espalhar a notícia. Acredite, vai valer a pena no final – mulheres adoram tudo isso. O que você precisa agora é alguma crise familiar que você possa resolver, assim você pode parecer heróico mas modesto com ele. Eu tive um golpe de sorte nesse departamento. A irmã idiota da minha amada fugiu com um total cafajeste. Eu forcei o cafajeste a fazer a coisa decente. Me custou uma grana, mas a garota começou a olhar mais favoravelmente sobre a proposta de casamento antiga então valeu cada centavo.”

JT: “Eu já estou resolvendo uma. Houve alguns problemas com o irmão desta garota. Nunca o conheci, mas ele soa um pouco de idiota para ser honesto. De qualquer forma, ele conseguiu para ela uma possível apresentação no tribunal o que fez ela morrer de medo. Eu não podia aceitar isso, então eu colocar um fim nisso.”

FD: “O que ela disse sobre isso?”

JT: “Não muito, embora ela parou de me dar lições sobre o meu dever moral toda vez que eu entro em uma sala, de modo que é um passo para cima. Vou vê-la mais tarde, esta manhã, na verdade. Ela quer me emprestar 18 mil.”

FD: “18 mil hein? Bem, não é da minha conta, mas acho que você poderia se dar bem aí.”

JT: “Eu não sei. Eu a vi no jantar na noite passada e ela não estava muito faladora. Parecia um pouco rosa no entanto.”

FD: “Bem, veja como ela está esta manhã. Você tem algum gesto romântico na manga para o caso o momento se apresente?”

JT: “Não é na manga, é no bolso do colete. Eu tenho algumas rosas aqui que vêm da cidade natal dela. Ela é completamente sentimental sobre o lugar.”

FD: “Impressionante. Se ela não quer se aconchegar depois disso eu acho que você vai ter que contar suas perdas.”

JT: “Oh bem, melhor ir andando – não quero me atrasar. Apenas uma coisa…. você acha que há alguma verdade no ditado que se você quer saber como sua esposa será em 20 anos, basta olhar para a mãe dela?”

[Longa, longa pausa.]

FD: “Vamos ter esperança, pelo seu bem e pelo meu, que não haja.”

 

“Crédito a Samanta Fernandes ” post original está no blog dela : Improvement of Mind

 

1 comentário

Arquivado em Mr Darcy, Mr Thornton